Por que o veganismo cresce no Brasil?

Por que o veganismo cresce no Brasil?

Publicado em:
9/10/2019
No items found.

A galera vem aderindo o vegetarianismo e veganismo em peso ultimamente, você já reparou nisso? Há pouco tempo, quem sentava em uma mesa e dizia que não comia carne era incompreendido, mas hoje é super comum abrir um cardápio por aí e ter várias opções vegetarianas e veganas no menu. E não é pra menos!

Nos últimos 3 anos, esse grupo cresceu 600% nos EUA.

Na Suécia, 30% dos jovens se declaram veganos por amor ao meio ambiente e 24% dos que ainda não são, estão dispostos a diminuir o consumo de carne nos próximos 5 anos. A Dinamarca é o primeiro país em investir integralmente em alimentos orgânicos. E não para por aí…

No Brasil a tendência também é forte:

Nos últimos 6 anos, a população vegetariana dobrou de tamanho, representando 14% do total — ou 30 milhões de pessoas. No país em que a carne está presente em quase todos os pratos típicos, isso é coisa pra caramba!

E quer saber mais? O estudo feito pelo Ibope identificou pessoas acima de 55 anos e com renda e escolaridade mais baixas como as mais inclinadas à dieta vegetariana: 60% dos entrevistados falaram que comprariam muito mais produtos sem ingredientes de origem animal se custassem a mesma coisa do que os outros.

O DataFolha já tinha identificado no ano passado que 63% dos brasileiros adorariam comer menos carne. A nível mundial, 70% quer repensar o consumo excessivo da carne.

Mas por quê?

A indústria da carne é uma das mais agressivas para o meio ambiente e os ecossistemas do mundo. Já falamos por aqui que ela é a que mais consome os recursos naturais do planeta e, só no Brasil, é responsável por 80% do desmatamento da Amazônia. Logo, em um momento em que se fala tanto em sustentabilidade e nos nossos impactos, repensar os excessos na alimentação faz todo o sentido.

Cada vez mais as pessoas estão revisitando a ideia de que a alimentação é a cura e a prevenção de muitas doenças, seja ela da nossa saúde ou do nosso planeta. Ela também pode ser a doença, claro, quando nós consumimos industrializados, processados e toda essa comida recheada de agrotóxicos. A busca por vegetais e frutas orgânicas também cresceu consideravelmente — e isso está muito alinhado a esse momento de atenção do que ingerimos.

Que tal experimentar ficar 2 ou 3 vezes na semana sem consumir carne? Vale observar como o corpo se comporta, fazer anotações, conversar com quem já fez a transição. Que tal julgar menos os veganos e vegetarianos? Escutar mais? Compartilhar mais? A gente bota fé em um mundo com menos crueldade aos animais e com uma alimentação mais balanceada: a gente não precisa comer carne todos os dias, né? Vamos juntos?

Menos 1 Lixo
Por:
meio
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.