As péssimas tradições das festas juninas

Publicado em:
17/6/2019
No items found.

As festas juninas, na Idade Média, eram realizadas pra afastar os maus espíritos da colheita, no solstício de verão, pelos povos pagãos. Ela foi incorporada pela Igreja Católica e chegou no Brasil no século XVI, com os colonizadores portugueses. Aos poucos, ela se transformou em uma das festas mais importantes do país, especialmente no nordeste, que hoje é palco pras maiores festas juninas do mundo. Nós já falamos sobre algumas tradições que nós adotamos sem qualquer reflexão, como as árvores de natal e os anéis de diamante. Também falamos da agressão das tradições no dia de Iemanjá. Porque dá pra seguir rituais sem prejudicar ninguém, né?

E as festas juninas são as populares que mais carregam tradições inventadas que nós não revisitamos. São rituais estabelecidos há séculos e adaptados pras necessidades de hoje, mas muitos deles não fazem mais sentido quando mergulhamos na reflexão de coabitação com o meio ambiente. Vamos falar sobre alguns deles?

1 | Pula fogueira iôiô

Já parou pra pensar na quantidade de fogueiras que acontecem nos meses de junho e julho por causa das festas? Um dos maiores problemas dessa tradição é a extração ilegal e desordenada da madeira. O corte de árvores nativas é um problema sério e afeta todo o ecossistema ao redor. Além de muitas vezes ser crime, já que a extração deve ser acompanhada e registrada pelos órgãos ambientais. Se a fogueira for feita ainda de móveis antigos, o problema vai além: se já foram pintados ou envernizados, liberam substâncias tóxicas pra nossa saúde e pra do meio ambiente. Bora pensar nisso na hora de pular a fogueira?

2 | Os balões

É crime, mas ainda é um clássico. Já falamos sobre os problemas (graves!) dos balões pro meio ambiente por aqui, mas vale repetir: eles causam um estrago muito sério, podendo enforcar passarinhos e outros animais com o arame e podem causar incêndios irreversíveis, matando a fauna, a flora e as pessoas. Na Inglaterra, um incêndio em 2013 ficou super famoso, depois que um balão de papel pousou em uma Usina de Reciclagem em West Midlands. 200 bombeiros tentaram apagar o fogo que destruiu 100.000 toneladas de material reciclável. Vale a pena manter uma tradição assim?

3 | Bandeirinhas

Decoração mais do que obrigatória das festas juninas são as bandeirinhas. Se elas fossem reutilizadas em todas as festas de todos os anos, não seria problema. Mas não são, né? Cada ano que passa, as bandeirinhas parecem mais descartáveis e hoje quase sempre são feitas de plástico, daqueles bem fininhos que voam em qualquer oportunidade e viram lixo em menos de um dia de festa. Que tal usar tecidos antigos pra fazer as suas bandeirinhas e reutilizá-las no futuro?

4 | Fogos de artifício

Também já falamos desse item por aqui no site e você já deve saber que eles são péssimos pro meio ambiente e pra saúde dos animais, né? São extremamente poluentes e deixam rastro dos resíduos quando caem no mar, nos rios ou no solo. Pensando que a maioria das festas ficam no interior e em zonas rurais, os fogos de artifício são prejudiciais pros animais ao redor, porque são barulhentos e podem até provocar problemas cardíacos nos bichinhos.

A tradição diz que os fogos de artifício servem pra acordar São João. Mas, vamos combinar, a gente pode ser mais criativxs :)

5 | Os caldos e os descartáveis

Quentão, caldo de ervilha, caldo verde e canjica são só algumas das delícias das festas juninas e que são servidas quase sempre em… plásticos descartáveis! As festas tomaram proporções gigantescas e são bacanas mesmo quando tem muita gente pra dançar quadrilha. E isso implica na nossa ilusão da praticidade de usar os descartáveis, mas que geram um lixo absurdamente prejudicial à saúde do planeta e à nossa também.

Você já deve tá sabendo que o contato do plástico descartável com uma comida quente libera uma substância cancerígena chamada BPA. Ou seja, é prático por 5 minutos, mas é problema puro. Além disso, nós descartamos 10 milhões de toneladas de plástico nos oceanos todos os anos e eles duram mais de 3 séculos no meio ambiente. São um veneno pros ecossistemas e, segundo a ONU, teremos mais deles do que peixes nos oceanos em 2050.

Isso também vale pro isopor, tá?

Vamos recuperar uma tradição de verdade, em um mundo sem plásticos, e festejar sem prejudicar tudo ao nosso redor? Conta pra gente como vai ser a sua festa junina por aí? São João quer mesmo um planeta lindo, cheio de amor e sem nenhum plástico. Viva! :)


Menos 1 Lixo
Por:
topo
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.