Reciclável x Reciclado | latinhas de alumínio

18/1/2018

Vamos falar de coisa boa? Já assistiu ao episódio da websérie “Dicas da Fe Cortez” sobre lata versusgarrafa

de vidro? Dá um play aqui:

 

Como a Fe te contou, a notícia mais incrível de todas é que o Brasil é o maior reciclador de latas de alumínio do mundo com 98% reciclados de um total estimado de 23 bilhões de unidades por ano. Nós ocupamos esse espaço no ranking há 15 anos e somos referência para grandes países desenvolvidos por aí. Em apenas 60 dias uma lata pode sair da prateleira e voltar para consumo depois de reciclada. Em 2015, a coleta de latas para reciclagem injetou R$ 730 milhões na economia brasileira. As latinhas surgiram nos EUA na década de 1960 e desde então apresentam avanços no processo de reciclagem. Há quase 30 anos, 1kg de alumínio reciclado era capaz de produzir 42 latas de 350 ml. Em 2015, esse total passou a ser de 74 latinhas. Ainda que a maior parte do alumínio reciclado seja destinado às latas de sucos, refrigerantes e cervejas, ele também é usado para fabricação de janelas, portas, eletrodomésticos, cadeiras, mesas, etc. O material é super procurado pela indústria automobilística e pela construção civil, gerando um alto valor de mercado e, assim, uma significativa coleta do material entre os catadores e cooperativas. Segundo o CEMPRE, o alumínio vale oito vezes mais do que o vidro e 14 vezes mais do que o papelão para o mercado de reciclados.  

O alumínio é obtido pela extração da bauxita, uma atividade que impacta muito o solo e o conjunto hídrico das regiões que têm o minério. Logo, a reciclagem contribui para diminuição da atividade e ainda economiza até 95% de energia e 95% menos gases de efeito estufa do que o processo da produção da matéria virgem. O material é 100% reciclável e pode passar pelo processo muitas e muitas vezes. Mas por que os outros materiais não têm o mesmo sucesso de reciclagem que o alumínio no Brasil? Bom, o valor de mercado determina o processo e há a necessidade de demanda. As latinhas, por exemplo, são tão valiosas que sequer chegam às centrais de separação da coleta seletiva: são recolhidas muito antes pelos catadores e são responsáveis pelo sustento de muitas famílias pelo país. Agora que a gente te deu todas as vantagens de beber na latinha, que tal escolher sempre que puder? É importante entender os processos de reciclagem no país e o que é amplamente reciclado ou não, como o Menos 1 Lixo vem falando há algumas semanas. O alumínio é super reciclado por aqui (até o papel alumínio de cozinha, viu? Só não esquece de limpar antes de descartar), mas acaba que nem sempre optamos pelas latinhas na hora de fazer uma festa ou pedir em um restaurante. A informação e a consciência no consumo são as maiores ferramentas que nós temos no impacto que geramos ao meio ambiente. Mas lembra que qualquer coisa produzida gasta energia, água, emite gases de efeito estufa no transporte, então primeiramente, reduza! E tente sempre escolher uma embalagem que seja retornável, ou levar seu próprio copo ou garrafa e pedir direto nele. Mas se for comprar uma bebida pronta, e tiver que escolher um material descartável, vá de lata!   .

Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Principais tópicos
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntx!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.