TOP 5 documentários pra assistir no Dia Internacional dos povos indígenas

Publicado em:
9/8/2019
No items found.

Hoje é o Dia Internacional dos Povos Indígenas e é uma ótima oportunidade pra gente se reconectar com as nossas raízes. Muitas vezes a gente acaba valorizando bem mais a cultura que vem de fora - principalmente os Estados Unidos e os países europeus - e renegando os nossos ancestrais, que vivem por aqui muuuito antes dos portugueses chegarem ao Brasil. 80% de toda a biodiversidade ainda existente no planeta está protegida por eles. E biodiversidade que tá ameaçada: mais de 1 milhão de espécies de animais e plantas correm risco de extinção.

Vamos nos conectar? A gente preparou uma lista de 5 documentários pra você se reconectar com suas raízes indígenas. Vamos lá?

5. Ex-Pajé (2018)

(trailer)

Este filme incrível - exibido no 68ª edição do Festival de Berlim - é essencial pra gente entender o que é etnocídio - extermínio da cultura de um povo - e pensar sobre as desigualdades sociais tão fortes no nosso país. Nesse documentário, os índios da tribo Pater Saruí, que viviam isolados no meio da Amazônia, foram, aos poucos, perdendo sua identidade por conta da invasão e influência do homem branco. 

Atualmente, a pequena comunidade usa roupas comuns, tem internet e, o mais chocante: é evangélica. A história toda gira em torno de Perpera, um antigo pajé da tribo. Após ter suas crenças demonizadas pelo homem branco, ele se torna pastor evangélico, mesmo ainda tendo visões dos espíritos da floresta.


4. Martírio (2016)

(trailer)

O Brasil é o líder de genocídios de índios na América Latina. A comunidade Guarani-Caiowáa sofreu um massacre e suas terras foram desapropriadas. Esse documentário é muito maravilhoso, pois mostra toda a militância desse povo e a relevância da sua luta contra os interesses do agronegócio brasileiro. Ele é tão importante que foi premiado no Festival de Brasília de 2016. 

Pra quem quiser se aprofundar mais, Martírio é o segundo filme de uma trilogia do veterano cineasta Vincent Carelli. Todos esses filmes têm um ponto comum: retratar a história indígena escondida pela falta de visibilidade social no nosso país. Você não pode deixar de conferir!


3. Ka'a Zar Ukyze Wà – Os Donos da Floresta em Perigo

(documentário completo)

Esse documentário é super curtinho e tá disponível no Youtube: não tem desculpa pra não ver! A comunidade Awá Guajá, que vive nas Terras Indígenas de Araribóia no interior do Maranhão, é uma das mais ameaçadas da Amazônia. A sua história conta vários relatos de violência ambiental e discriminação desse povo, que já perdeu diversas terras e subsídios por conta do desmatamento. 

Em 2015, esse território foi palco de um dos maiores incêndios já registrados que, em 2 meses, consumiu 53% desse espaço. Esse filme é um pedido de socorro desse povo que já perdeu tanto!


2. Chuva é cantoria na aldeia dos mortos (2018)

(trailer)

No ano passado, Cannes conheceu a aldeia indígena krahô, no cerrado do estado de Tocantins, e “Chuva é a cantoria na aldeia dos mortos” levou um prêmio especial no festival. O filme é uma mistura de documentário e ficção e conta a história do índio Ihjac, que recebe um chamado do falecido pai. O episódio coincide com o seu processo de virar xamã. 


  1. Piripkura (2017)

(trailer)

Esta obra de arte recebeu o prêmio de melhor documentário no Festival do Rio e o prêmio de direitos humanos no Festival Internacional de Documentários de Amsterdã. O documentário conta a história de Pakyi e Tamandua, dois indígenas do povo Piripkura, conhecido como o “povo borboleta”. O filme é narrado por Jair Condor, um servidor da Funai - Fundação Nacional do Índio - e Coordenador da Frente de Proteção Madeirinha Juruena.

A comunidade nômade, praticamente extinta, sobrevive cercada por fazendas e madeireiros, no meio da Floresta Amazônica. Candor os conhece desde 1989, e realiza expedições periódicas, acompanhado por Rita, a terceira sobrevivente Piripkura. Eles monitoram vestígios que comprovem a presença deles na floresta, a tentando impedir a invasão da área.


Menos 1 Lixo
Por:
Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.