Roger Gobeth: mutirões de limpeza nas praias e a ideia de que todos somos formiguinhas

Roger Gobeth: mutirões de limpeza nas praias e a ideia de que todos somos formiguinhas

Publicado em:
7/6/2015
No items found.

"Somos todos formiguinhas". Formigas que vivem em um gigantesco formigueiro onde cada uma faz, sim senhor, uma baita diferença. "É clichê, mas a gente tem que incorporar esse pensamento mesmo: cada ação, cada pequena atitude é importante para fecharmos esse ciclo e trabalharmos com nossos impulsos e equalizarmos nosso consumo e produção de lixo", reflete Roger Gobeth. O ator, que há 15 anos deixou sua cidade natal, Piracicaba, e mudou pro Rio para gravar Malhação, sabe quase que intuitivamente que vivemos um momento em que todo cuidado é necessário. Ele vem fazendo a sua parte: já tem anos que ele foca suas atitudes individuais em ações que acabam sendo positivas para todos nós.

O ator é daqueles que vai pra praia com uma sacola descartável para recolher o lixo que ficar em volta dele. "Acho que se cada um cuidar da sua área, a coisa fica muito melhor", reflete, "Não é porque o lixo não é meu que eu vou deixar ele lá, a praia é nossa e se a gente não cuidar, não tem ninguém que vá fazer isso por nós". Ele, que garante que seu carro está sempre cheio de papeis de balas, lixinhos e afins ("É sinal de que não jogo lixo pela janela", brinca), não consegue ver lixo nas praias ou em trilhas e não guardar para jogar fora depois.

Essa coisa de recolher lixo começou lá atrás, quando ainda morava em São Paulo e frequentava as praias do Litoral Norte, como Camburi, Baleia e Maresias. Roger lembra que um grupo de amigos costumava se juntar para distribuir sacos de lixo pros frequentadores da praia, "Naquela época não existia essa consciência coletiva que as novas gerações têm agora", ele, que tem 42 anos, lembra. A coisa começou a tomar proporções maiores e esse grupo junto organizava mutirões de limpeza dessas praias. "As pessoas notavam e isso acabava impactando elas de um jeito ou de outro", ele diz.

Impacto, inclusive, é coisa que gera aprendizado. "A gente tem que se acostumar e incorporar essas pequenas ações" diz. O ator tem o seu copinho #Menos1Lixo mas como geralmente come em casa, não tem o costume de ficar andando com o copo pra cima e pra baixo. Quer dizer, não tinha: "Eu tenho ido para Campinas gravar uma nova novela e, lá, os copos descartáveis são usados em peso", ele conta, "Da última vez que fui acabei esquecendo o meu copo no carro e, caramba, a cada copo que eu usava eu sentia uma dor no peito", ele brinca, "Mas foi ótimo sentir isso, é sinal de que usar um monte de copos descartáveis já não é mais uma atitude natural". Roger garante que nas próximas gravações vai levar seu copinho, contabilizar quantos deixou de usar e fazer campanha para a equipe entrar nessa mesma onda.

Roger mora em um apartamento quase na divisa Barra-Recreio e conta que vive tentando conscientizar as pessoas sobre a necessidade de separar o lixo produzido. Ele sabe que não são todos os bairros que possuem essa coleta seletiva de lixo, "Mas pelo menos, quando chegar no lixão, o lixo já vai estar separado e isso vai facilitar e muito a vida de algumas pessoas".

Além disso, ele lembrou que tem incorporado uma alimentação mais orgânica no seu dia-a-dia. "Que bom que têm surgido mais e mais possibilidades de acesso à alimentação orgânica porque ela faz parte de uma cadeia de preservação maior, que vai contra formas de cultivo que agridem o meio ambiente", reflete. Inclusive, dá a dica de dois restaurantes que frequenta e que seguem essa linha cheia de sustentabilidade no processo: Ponto.Org, na Barra, e Caminho do Mar, no Recreio.

"Eu realmente acho que se essas pequenas atitudes estivessem incorporadas no agir de cada um, as coisas estariam muito melhores", ele conta, "A gente tem que se acostumar com essa consciência diariamente e espalhar essa ideia o máximo que der". E assim, como um formiguinha cheio de atitude, ele segue aprendendo e contribuindo para deixar as coisas melhores do que encontrou. "É aquilo: se cada vizinho colocar uma flor na porta de casa, a rua vai ficar florida, florida".

É muso verde ou não é?

Olivia Nachle
Por:
Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.