ODS #1 | Erradicação da Pobreza

Publicado em:
1/2/2019
No items found.

Você sabe o que são os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), definidos em 2000 pela ONU? São as 8 metas estabelecidas por 191 países para uma vivência mais harmônica, sustentável e justa no planeta:


Em 2015, a ONU desenvolveu as ODMs nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda focada em garantir um acordo global eficiente para que possamos atingir as primeiras metas de proteger o meio ambiente, acabar com a pobreza e promover o bem-estar de todo mundo. Os países signatários adotaram um documento comum, o “Transformando o nosso mundo: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”, com medidas fundamentais para promover as metas em 15 anos, uma forma de acelerar as ODMs.

O primeiro Objetivo de Desenvolvimento Sustentável se trata da erradicação da pobreza, ou seja, dar fim à pobreza no mundo. A meta é reduzir à metade a proporção de homens e mulheres que vivem na pobreza extrema até 2030. Cada país é responsável pela implementação desses objetivos na sua agenda e é o primeiro objetivo porque, segundo a Agenda 2030, um planeta equilibrado tem a erradicação da pobreza, o crescimento econômico e a sustentabilidade como seus principais valores.

E como tá o Brasil nesse processo? Segundo o EXAME, o número de pessoas que abarca a faixa de pobreza no Brasil cresceu: em 2016, eram 52,8 milhões de brasileiros e em 2018, esse número atingiu, 55 milhões. Elas recebem, em média, R$ 406 por mês. No mundo, a situação não foi muito diferente: cresceu em 12% o número de bilionários ano passado e a receita de metade da população mundial reduziu 11%.

Nexo



Um documento apresentado pela Oxfam antes do Fórum Econômico Mundial, “Bem público ou riqueza privada” apontou que se 1% dos mais ricos pagassem 0,5% a mais de impostos, seria o necessário para escolarizar 262 milhões de pessoas, além de dar assistência médica a 3,3 milhões. Segundo o relatório, 10 mil pessoas morrem diariamente pela falta de condição de arcar com atendimento sanitário. A população mais rica deveria pagar em média 28% de impostos sobre a renda, mas pagam 4,8%. A redução fiscal contribui para a sociedade desigual também no que diz respeito ao gênero: 50% dos mais ricos são homens e eles controlam 86% das grandes empresas.

A quantidade da população que vive na extrema pobreza também aumentou no Brasil: de 13,5 milhões em 2016 pra 15,2 milhões em 2017, abarcando indivíduos que recebem R$ 140 por mês.


Em três anos, o Brasil (e o mundo) não evoluiu no primeiro Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, mas isso não significa que ainda não dê tempo. Somos signatários e precisamos fiscalizar e cobrar como população. Sustentabilidade também é cuidar do bem estar e da saúde financeira das pessoas. Mensalmente vamos conversar sobre as ODS da ONU por aqui. Vamos juntos?


Nina Marcucci
Por:
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.