O que fazer com as peças que não entraram no armário?

1/2/2018

No segundo episódio do Desafio Armário Cápsula, a consultora de imagem e estilo (com propósito!) Vivi Cardinali ajudou a Fe Cortez a montar o Armário Cápsula pra valer! Já viu? Dá um play:    

 

Se você já tá no processo ou vai começar, certamente já se pegou pensando: “e o que a gente faz com o que não entrou no armário?”. Calma, a gente vai te ajudar!   Já explicamos como surgiu o conceito aqui e é normal que você separe uma pilha de roupas suas que você ama, mas que não selecionou pra esse primeiro armário. E tudo bem! Quando sentir necessidade, a ideia é mesmo poder revisitar algumas peças suas.   A primeira coisa que você vai fazer é separar as pilhas de: armário cápsula (aquelas que ficam na sua seleção do que mais tem a ver com você, e que funcionam entre si, com versatilidade pra te atender em vários momentos), não (aquelas que você decidiu tirar mesmo do armário), e eu amo mas não entraram (aquelas que você ama e não está pronta pra se desfazer, mas que não entraram na seleção). A primeira coisa é guardar essa pilha de roupas que você ama. Pode ser num baú, numa mala, em uma gaveta. O lance é você não ter acesso a elas com facilidade. Essas peças vão servir para você fazer "compras" quando estiver revisitando o que funcionou e o que não funcionou, ou pra substituir as peças que forem sendo muito desgastadas com o uso. De tempos em tempos você pode até revisitar essa seleção, quem sabe num segundo momento você nem ache mais essas roupas tão bacanas assim. Aí aproveita e faz uma segunda limpa :)

 Antes de  guardar as roupas, que tal colocar uns grãos de cravo da índia ou umas folhas de louro entre as peças pra evitar as traças? Rola até fazer um sachêzinho DIY! Também é legal colocar na gaveta/mala/baú uma cumbuca de vidro com bicarbonato de sódio pra evitar o mofo. E não esquece de lavar todas as peças antes de guardar, pra elas ficarem livres de bactérias e evitar manchas e deterioração. Você pode guardar algumas peças em embalagens a vácuo pra poupar espaço se achar necessário, ou pra lugares com muita umidade. Mas o ideal é que elas sejam de linho, lã ou algodão, tá? As mais delicadas podem ser danificadas.

Mas e as peças que eu não quero mais?

Bom, você pode convidar os seus pra fazer o armário cápsula com você e propor um bazar de troca com a pilha do “não” de todo mundo. Mas também dá pra vender, doar ou trocar com outras pessoas que também tenham esse objetivo. Existem vários aplicativos e sites legais pra isso.  A gente vai indicar alguns por aqui no domingo, fica ligado pra não perder.  Mas também dá pra doar tecidos e retalhos pra marcas que se comprometem à reutilização, já pensou nisso? Segundo o Fashion Revolution, mais de 80% dos resíduos têxteis que são descartados poderiam ser reutilizados, mas menos de 1% do material usado para produzir uma roupa é reciclado no pós consumo. Que tal fazer a diferença? Selecionamos alguns projetos que coletam tecidos, roupas usadas e até sapatos pra dar vida nova ao que muita gente acha que é lixo.

ReCiclo

Nós já falamos do ReCiclo, um projeto incrível da C&A de coleta de roupas usadas (de qualquer marca) e de retalhos que, depois de uma triagem, viram novas peças ou são doadas pra instituições sociais. São 29 pontos de coleta no Brasil todo, vê aqui.

Banco de Tecido

Outro projeto maravilhoso é o Banco de Tecido pra que pequenos, médios e grandes produtores possam trocar o que seria descartado durante a produção. Tecidos que  não foram usados, sobras, retalhos ou estoque, não importa! Segundo eles, 10% da produção têxtil vira descarte e a ideia é justamente que o banco solucione esse problema, servindo de conexão pra todo mundo que quer criar sem descartar. Você deixa seus retalhos por lá e pode recolher de outras pessoas, gerando novas peças sem utilizar matérias primas virgens. É um projeto de economia circular incrível e necessário.

Insecta Shoes

A marca gaúcha de sapatos veganos Insecta Shoes é uma das que usa e abusa do Banco de Tecido. Já falamos deles aqui no site do Menos 1 Lixo, são sapatos veganos e exclusivos sem material de origem animal. Os modelos unissex são feitos também de roupas usadas e a marca coleta sapatos no pós consumo e resíduo têxtil. O que não é usado diretamente por eles é enviado aos fornecedores pra confeccionar as palmilhas. Os retalhos também são destinados às instituições de confiança da marca ou ao Banco de Tecido. Pra doar é só levar em alguma loja física em Porto Alegre ou São Paulo ou enviar por correio, vê aqui. Quem doa ainda ganha uma ecobag de presente. A Insecta Shoes também usa PETs recicladas que viram tecido pros sapatos e em 2017 o balanço foi de 6.640 garrafas, além de 391,69m² de tecido reaproveitados.

Mig Jeans

Outra marca comprometida com a economia circular é a Mig Jeans que usa como matéria prima resíduos têxteis ou peças que já não são usadas pelos clientes. São três possibilidades: você pode comprar uma peça já customizada pela marca, pode doar as suas roupas ou retalhos em troca de descontos e permuta ou, ainda, pode entregar o que você não quer mais pra equipe da Mig Jeans que eles te devolvem uma nova peça com uma nova história. Tudo completamente reutilizado com uma logística de upcycling linda!

Meias do Bem

A campanha Meias do Bem da Puket é antiga e arrasa na proposta. O projeto recolhe meias em qualquer uma das lojas da marca pelo Brasil pra fazer cobertores e mais meias pra quem precisa. Vale meia rasgada, sem par, furada.. qualquer uma e de qualquer marca! As novas peças são doadas pra várias instituições sociais, todas elas listadas aqui. Desde o início da campanha em 2013, o projeto já reciclou 15 toneladas de resíduos têxteis que deixaram de ir para o lixo pra virar 30.000 meias e cobertores novinhos pra esquentar muita gente pelo Brasil.

Bora fazer parte dos projetos de economia circular que existem por aí? 1 caminhão de lixo têxtil é descartado por segundo no mundo. Já pensou se tudo isso pudesse virar novas peças recheadas possibilidades? Não existe fora! Vamos juntxs fazer a diferença? Conta pra gente como tá sendo o desafio pra você? Marca a hashtag #desafioarmariocapsula pra gente ver e vamos juntxs!  

Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Principais tópicos
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntx!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.