O copinho de iogurte que está servindo como alerta para as consequências de consumo do plástico

14/12/2016

No último Dia Mundial da Limpeza de Praias e Rios, fizemos uma campanha com os nossos embaixadores  para chamar atenção pro impacto dos nossos hábitos de consumo nos mares e oceanos. Falamos de como nem sempre precisamos estar na praia para sujá-la e, principalmente, mostramos que apenas recolher o lixo no final do dia ensolarado não é suficiente. Nossos queridos José Loreto, Hugo Bonemer,  Ricardo Tozzi,  Max Fercondini, Hugo Gloss e nossas divas Marcella Fogaça, Manu Do Monte e Amanda Richter compartilharam em suas redes ao longo do dia, dados alarmantes sobre a vida marinha e as consequências disso nas nossas vidas. O dia começou com um vídeo da Fe Cortez,  que num cenário lindo, de céu azul, caminhando pela praia e sentindo o cheiro do mar de Boipeba - BA,  percebeu que poderia estar num paraíso se não fossem os descartáveis espalhados pela areia da praia. Oi? Calma lá que a gente relembra!

 

Hoje a pauta dos mares e rios volta para trazer à tona um copinho de iogurte, encontrado em uma praia canadense, no mês passado. Infelizmente não seria novidade alguma - lixo deixado na areia - se o recipiente não fosse dos Jogos Olímpicos de 1976. Na foto que viralizou nas redes, é possível enxergar a logo dos jogos de verão, em Montreal, há 40 anos. A embalagem segue parecendo recente e serve como um alerta para as consequências do consumo desenfrenado - e incontestado - do plástico e dos descartáveis, entre outros materiais tão prejudiciais ao meio ambiente e dispensáveis para o nosso dia a dia. Segundo a CNN, a cada ano, oceanos ganham cerca de oito milhões de toneladas de plástico.

(Foto: reprodução internet)‍

Por muitas vezes já trouxemos dados como: no mundo, por ano, são produzidas 250 milhões de toneladas de plástico; cerca de 35% desse montante são usados apenas uma vez, por 20 minutos; 80% do plástico encontrado no mar têm origem em atividades em terra (domésticas, industriais e agrícolas); só no Brasil, mais de 1 milhão de sacolinhas são distribuídas por hora. 60 minutos. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as consequências desses números se estendem ao viver do indivíduo na Terra, não apenas ao seres pertencentes da vida marinha. O que cá entre nós, já deveria ser o suficiente para elevar consciência e respeito. Abaixo, listamos mais uma vez, ações, caminhos e alternativas fáceis que muito contribuem com a redução dos descartáveis. Mais que isso, despertam nossos olhares sobre quantas escolhas nós temos (!).

  1. As sacolas do mercado não são de graça pra ninguém
  2. 8 Lixos que eu produzia e hoje me pergunto o porquê
  3. Alternativas para o plástico filme na cozinha
  4. Dicas pra fazer feira gerando menos lixo
  5. 6 Itens pra um consumo consciente diário

É sempre bom lembrar que, o fato de você virar um indivíduo atuante, não ameniza as obrigações (ou os descumprimentos) do Estado, pelo contrário. Estamos falando sobre você se enxergar como parte de um todo maior, ocupar a sua cidade e articular, juntar os amigos, agir no que puder e isso inclui cobrar mais das tais autoridades. Isso é ser empoderado.

Fonte: Attn.com

Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Principais tópicos
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntx!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.