Pedro Salomão: sustentabilidade, sorrisos e otimismo

Pedro Salomão: sustentabilidade, sorrisos e otimismo

Publicado em:
21/6/2015
No items found.

Dá pra pensar em sustentabilidade e, de cara, lembrar do meio ambiente. Dá pra pensar em como a economia -esse bicho de sete cabeças- pode ser ferramenta para um futuro mais próspero. Dá pra chegar com ideias de ações que visam melhorar a qualidade de vida de um povo. Tudo isso tá certo. E, bem, pro empreendedor carioca Pedro Salomão, isso tudo só faz sentido quando vivido plenamente nos mínimos detalhes e manifestado através de sorrisos, de otimismo e de muita verdade. "Quem quer causar uma transformação tem que estar feliz, focar nos exemplos bons", ele reflete. É que, pra ele, esses exemplos vieram muito do dia-a-dia e da concepção de que "Fazer o certo é muito mais fácil e prático".

Nascido e criado perto do mar, Pedro desenvolveu naturalmente a certeza de que suas ações eram fundamentais para o todo. Um exemplo simples e direto: desde os 13 anos de idade ele se locomove de bicicleta. "Tem dias que tenho que ir pro aeroporto 6h e acordo amarradão às 4h e vou pedalando a orla toda", ele conta. E descobriu algo que vai muito além de toda a questão da poluição de do trânsito: "Pedalar te permite conhecer a cidade através de uma mudança de comportamento que faz com que sua noção de pertencimento seja muito maior". E essa é a figurinha chave pra forma como ele enxerga a sustentabilidade: pertencer.

Tanto é que quando começamos a falar sobre lixo, as primeiras pessoas que ele menciona são PC e Dimenor. Os dois são garis da sua rua, "As primeiras pessoas pra quem eu me apresentei quando mudei", ele conta, "É fundamental conversar e estabelecer contato com quem faz esse trabalho tão importante. Quando você faz parte do todo, já entende e colabora muito mais, naturalmente". Daí, separar lixo na sua casa é mais do que óbvio. "E, mais do que isso, lá em casa a gente pensa muito em como reduzir a quantidade de lixo que produz", ele, que é conselheiro do Rio Eu Amo Eu Cuido e encabeçou algumas das muitas campanhas da ONG para conscientizar sobre como qualquer pequeno lixo pode causar danos, conta. "Foi por isso que achei tão incrível a campanha do #Menos1Lixo: ela foca na questão de deixarmos de ser tão egoístas e levarmos um copinho para evitar produzir mais lixo e essa movimentação 'não tão óbvia' acaba gerando conscientização".

Inclusive, foi esse o motivo que levou Pedrinho a participar do nosso movimento: conscientizar e espalhar a ideia. É que ele contou que na sua rotina usa quase nenhum copinho descartável: "Eu bebo muita, muita água e ando sempre com esse meu copão (ele mostra um copo grande amarelo de 700ml) e aqui no escritório todos os copos e xícaras não são descartáveis, mas eu queria muito participar porque ações como essa de conscientização são super efetivas".

Toda essa conversa foi na Rádio Ibiza, empresa em que Pedrinho é diretor executivo. Lá, as paredes de sua sala são feitas de um compensado de madeira já não usada mais e há pelo menos duas bancadas feitas inteiras de portas e janelas do último escritório que acabaram sobrando na mudança. Na sua casa, tcharan, toda a água é aquecida através de energia solar. Tem pouco mais de 6 meses que ele e sua família mudaram para uma cobertura em Copacabana. "Eu ia ter que fazer uma instalação de gás no banheiro e resolvi experimentar: instalei três placas solares grandes e um boiler". A experiência certamente foi positiva: "Além da redução drástica na conta de luz, foi uma quebra de paradigma muito grande do tipo 'Sim, isso é possível'", ele conta. Do lado de fora da casa, claro, uma hortinha caseira cuidada, principalmente, por seu filho Bento, de 2 anos, com direito a pé de jabuticaba, pitanga, menta, 3 tipos de manjericão, salsinha, lavanda e rúcula. "A gente não usa muita técnica, não, mas o que aprendi com meu pai e tento passar pro meu filho é essa coisa do cuidar, do se sentir responsável", ele conta.

E pra complementar a mesa com o que dá na horta, Pedrinho é frequentador nato da feirinha orgânica do Bairro Peixoto, que rola aos sábados. Quando pergunto se tem alguma dica de produto socialmente responsável para indicar, ele não pensa duas vezes: Coco Legal, uma marca que vende água de coco congelada de qualidade e a Granola Real, marca artesanal que produz esses alimentos. Por falar em socialmente responsável, Pedrinho é direto: "Não gosto muito desse termo, em tempos como esses que a gente vem vivendo, como é possível achar que dá pra ser irresponsável socialmente?". De fato, não dá. E é nesse pouco a pouco, incorporado ao dia-a-dia que Pedrinho vem deixando sua marca e mostrando que sustentabilidade é, no final das contas, uma maneira de enxergar o mundo. Com sorrisos e muito otimismo.

Olivia Nachle
Por:
meio
Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.