Oceanos poderão ter mais plástico do que peixe em 2050

Publicado em:
25/1/2016
No items found.

Você acompanhou aqui, na semana passada, nossa matéria sobre o uso excessivo das sacolas plásticas, onde sugerimos algumas alternativas para a substituição desse polêmico produto. Já leu também sobre o documentário Mar Urbano, com o cineasta, fotógrafo e biólogo Ricardo Gomes, que gravou o fundo dos mares durante 15 anos, com a intenção de mostrar que ainda há muito a ser preservado. Se não teve a oportunidade de ver ainda, confira o trailer abaixo e não resita ao doc.! 

 

 Viu na lista que divulgamos da ONU Foundation, que a  a preservação dos oceanos é fundamental para o equilíbrio dos ecossistemas no planeta, e consequentemente para nossa sobrevivência. Dados como a estimativa que 95% de toda a vida marinha seja ainda desconhecida pelos seres humanos; que cerca de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo dependem do peixe como sua principal fonte de proteína, e até 3 bilhões de pessoas dependem de áreas marinhas e costeiras para a sua subsistência, incluindo a pesca, transporte, turismo e comércio, deixaram claro mais uma vez que sustentabilidade deve ser feita por pessoas e para pessoas.  Mas já que as pessoas ainda não entenderam isso, a notícia não é tão boa. Pra não falar que o prognóstico é bastante desanimador. Segundo os estudos da fundação da velejadora britânica Ellen MacArthur, em parceria com a consultoria McKinsey,  apresentados no Fórum Econômico Mundial de Davos - encontro que acontece anualmente com os principais líderes políticos e investidores para discutirem um panorama econômico e político mundial, caso nada mude, em 2050 teremos mais plástico que peixes nos oceanos.

“O sistema atual de produção, de utilização e de abandono de plásticos tem efeitos negativos significativos: entre US$ 80 bilhões e US$ 120 bilhões (entre 73 bilhões de euros e 109 bilhões de euros) em embalagens de plástico são perdidos anualmente. A par do custo financeiro, se nada mudar, os oceanos terão mais plásticos do que peixes [em peso] até 2050”, trecho do comunicado do fórum. Segundo o documento (em inglês), a proporção de toneladas de plástico-toneladas de peixes era de uma para cinco em 2014, será de uma para três em 2025, e vai ultrapassar uma para uma em 2050.O fórum estima necessária "uma refundação total das embalagens e dos plásticos em geral" e a busca por alternativas ao petróleo como matéria prima para sua produção.

 Caso isso não aconteça, essa indústria irá consumir 20% da produção petrolífera em 2050. Alguns países já pensam em utilizar alternativas (dentro da legislação) para reduzir o consumo do plástico. Nós, do Menos 1 lixo, ressaltamos mais uma vez a importância do empoderamento de cada indivíduo. Talvez fosse ideal termos leis para controlar tal situação, mas como não vamos esperar as leis para mudar esse quadro, está nas nossas mãos a mudança que pode reverter esse cenário alarmante que vemos à nossa frente. Troque os copos descartáveis por reutilizáveis como o nosso copinho, quando for ao supermercado coloque as verduras direto na sua sacola retornável, prefira embalagens concentradas. Mude seus hábitos, pois a sua vida e a minha e dos peixes, depende de você, de mim e de todos juntos agindo de forma diferente.Repense, reutilize e reduza!

Ah, a inofensiva sacolinha do supermercado engrossa e muito as estatísticas mundiais! #ficadica  

Talita Gamboa
Por:
Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.