De scarpin na déchetterie

De scarpin na déchetterie

Publicado em:
10/3/2015
No items found.

Mardi Matin, mes amis… dia de correr para a déchetterie! A rima é para encher de delicadeza um tema ainda tão intransigente na realidade brasileira. Dia de ir à lixeira? – talvez seja a tradução mais certeira. Na pequena cidade suíça de Mürten (ou Morat), fronteira entre os cantões de Friburgo e de Berna, há dia certo para se jogar todo o lixo fora. Tudo de forma bem organizada, sistematizada e, sobretudo, com muita produção de estilo, porque ir à déchetterie é, definitivamente, um acontecimento social. É lá onde toda a cidade se encontra, desde as primeiras horas da manhã até o anoitecer. Tem madame elegantíssima, executivo de terno, aposentado sorridente, tem dentista, sapateiro, estudante, emergente… tá todo mundo na mesma onda: a reciclagem do lixo. E por que não, com algum capricho.

Nesta ocasição, prepare-se para estar com tudo em ordem, separado nas categorias e subcategorias corretas de reciclagem – você recebe um guia no início do ano com todo o detalhamento e suas especificidades… porque o negócio não é simples, não! Vidro verde é diferente de vidro marrom e de vidro transparente, ora. Rótulo de garrafa vai para um lado, tampinha de alumínio para outro, papelão é diferente de tetra-pak (que é considerado lixo orgânico), baterias, pilhas… e, assim, o tempo vai passando, os papos vão rolando, a social vai esquentando e no final... quem sabe, um bom vinho para celebrar o dia… Há sempre quem tenha um Chasselas especial no porta-luvas.

No caso do lixo orgânico, a coleta é feita diretamente na residência, somente nos dias determinados. O saco de lixo é especial e diferente. É caro. E se você jogar qualquer item que não esteja na categoria de orgânico… désolé… Será multado, meu caro. E o caminhão não recolherá o seu saquinho, até que você se retrate. Essa é a realidade suíça. E apesar de ser um dos países com a maior quantidade de lixo produzido, mais da metade é reciclado, uma média que o torna um dos líderes no âmbito da coleta seletiva. O sucesso tem muito de conscientização, de cobrança social, mas, convenhamos, tem muita curtição envolvida… E então, me encontra lá na lixeira, na próxima terça-feira?!

Flavia Ventura
Por:
Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.