Crônica  |  Por uma vida mais cigana

Crônica | Por uma vida mais cigana

Publicado em:
25/4/2015
No items found.

A moda vira e mexe apresenta coleções inspiradas nos ciganos, que, na linguagem trendsetter que essa indústria adora usar, viram gypsies. Outro dia tava folheando uma Vogue antiga em casa e me deparei com um editorial cigano, lindo! Cores, babados, bijoux, joias, num mix perfeito, no melhor estilo tudo ao mesmo tempo agora, muito harmônico. Mas essa faceta que a moda apresenta é muito diferente do que é a vida cigana. Sim, eles se vestem de forma exuberante; sim, eles adoram joias e bijoux; sim, eles são animados e cantam e dançam. Mas o mais importante da antiga cultura cigana é a forma como eles viviam em harmonia com a natureza. Eles de fato se veem como são: também natureza. Como na verdade todos somos, mas nas selvas de pedras, esquecemos rapidamente a nossa verdadeira essência. E digo mais, o povo cigano está completamente alinhado com o que há de mais contemporâneo rolando por aí.

A saber: Os ciganos vivem com o essencial, eles carregam nos trailers e nas malas só o que precisam para viver. E o que precisam para viver é muito diferente do que a gente ACHA que precisa para viver. Exemplo: de fato usamos todas as calças jeans do nosso armário? Eu arriscaria que 90% das pessoas que leem essa crônica agora, não.

Eles só tiram da natureza o que precisam para comer num período curto de tempo. Nada de destruir a floresta para plantar, eles passam por um lugar, retiram o que precisam, e vão para o próximo lugar. Nômades, que por não serem donos da terra, passam por ela sem degradá-la. E livres, numa liberdade às vezes forçada, mas livres para ir e vir, sem muitos apegos. Ele pregam a colaboração. Hoje mais do que nunca, para viver à margem da sociedade, sem posses, é preciso que a tribo cigana colabore muito entre si. Que todos se ajudem pra fazer a vida menos difícil e para otimizar os recursos. E essa é a única forma que sabem de se relacionar entre eles, no amor, na união da tribo cigana, na cooperação de quem entende que a vida é interdependente e que estamos aqui de passagem. Se é assim, que celebremos essa passagem! E celebrar é uma das especialidades desse povo. Os ciganos celebram a vida, é música, dança e vinho!

Então, se traduzirmos os conceitos da vida cigana para o que vemos rolando por aí, são muitas as conexões. Claro que por ser um povo marginalizado, que hoje vive nas cidades grandes, muitas vezes sem identidade, enfrenta muitas questões. Mas se resgatarmos as origens dessa cultura, diríamos que os ciganos vivem uma vida que segue o flow, o ritmo natural das coisas, o slow life. Eles vivem de forma colaborativa, como num coworking ou na economia compartilhada, e praticam o escambo, tipo esses bazares de troca que estão em voga, isso é muito cigano! Eles vivem sem excesso, algo como os “menos é mais” que inspiram inclusive movimentos como esse, o Menos 1 Lixo. E por último, eles são sustentáveis. Preciso dizer mais? Por uma vida mais cigana!

Fe Cortez
Por:
Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Editorias
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntas!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.