Especial Água | Os rios, lagos e mares mais poluídos do mundo

21/3/2018

Você sabe o que o rio Tâmisa, na Inglaterra, o rio Reno, que atravessa a Europa, e Córrego Cheonggyecheon, na Coreia do Sul, tem em comum? Os três já foram reconhecidos pela péssima qualidade de suas águas, mas que, após muito esforço, se tornaram referência em recuperação ambiental e despoluição.

No Brasil, por outro lado, a despoluição das águas ainda não é motivo de grande preocupação para o governo. Segundo o IBGE, o rio Tietê, em São Paulo, o rio Iguaçu, que faz divisa entre Santa Catarina e o Paraná, e o rio Ipojuca, em Pernambuco, são os primeiros colocados no ranking dos cursos de água mais poluídos do país.

De acordo com a nossa legislação, mais precisamente com o Artigo 271 do Código Penal, quem corromper ou poluir água potável, de uso comum ou particular, tornando-a imprópria para consumo ou nociva à saúde, é passível de sofrer pena de 2 a 5 anos de reclusão. Se isso é aplicado na prática? Fica a dúvida.

Ainda assim, o Brasil não é nem de longe a casa dos rios, mares e lagos mais poluídos do mundo. O rio Citarum, na Indonésia, é considerado o mais poluído e tóxico do planeta. Ele, que possui mais de 300 quilômetros de extensão, tornou-se um perigo significativo para a saúde a partir do século 20, quando muitas empresas despejavam seus resíduos em suas águas. É super poluído por elementos químicos, como chumbo e pesticidas. A bacia do rio ocupa 13 mil km² e fornece 80% da água em Jacarta, irriga 5% das fazendas de arroz e atinge até 9 milhões de pessoas indiretamente. E são encontrados 1000 vezes mais chumbo do que o permitido pela norma internacional para água potável.

O berço das civilizações antigas, o mar Mediterrâneo, por sua vez, é considerado como o mais sujo do mundo. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Exeter, na Inglaterra, e pelo Greenpeace, calcula-se que todo ano 15 milhões de toneladas de detritos - principalmente garrafas e outras embalagens plásticas - são lançados nas areias e nas águas azuis das praias da Itália, da França e da Espanha.

‍Fonte: Washington Post.

Os resíduos mais encontrados pelo Mar Mediterrâneo.[/caption]   É o maior mar interior do mundo, com 2,5 milhões de km² e o PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) calcula que 650.000.000 bilhões de toneladas de esgoto sem tratamento são despejados todos os anos no mar, que é cercado por mais de 20 países. São 36 mil toneladas de fosfato, 60 mil de mercúrio e 129 mil de óleo mineral. E parece que por lá a quantidade de microplásticos é 6x maior do que a média mundial. 

Já perto da Rússia, o Lago Karachay é conhecido como o lugar mais radioativo da Terra. Ainda que bonito, ele emite 200 vezes mais radiação do que seria considerado normal, mais do que suficiente para matar alguém em menos de uma hora de exposição. Foi usado como descarte de lixo radioativo na década de 1950. 

Já perto da Rússia, o Lago Karachay é conhecido como o lugar mais radioativo da Terra. Ainda que bonito, ele emite 200 vezes mais radiação do que seria considerado normal, mais do que suficiente para matar alguém em menos de uma hora de exposição. Foi usado como descarte de lixo radioativo na década de 1950. 

Na terra dos hermanos argentinos, a bacia do rio Matanza-Riachuelo se destaca pela poluição dos compostos orgânicos voláteis (presentes especialmente em produtos de limpeza) e afeta 20 mil pessoas e 60% dessas pessoas vivem nas encostas do rio, que são consideradas impróprios pra moradia.  São 15 mil fábricas que despejam produtos químicos no rio. 

E, claro, que não poderíamos deixar de falar do oceano Pacífico, famoso pela mancha de lixo, que recebe o despejo das populações da Ásia e da América do Norte e tem uma das maiores concentrações de lixo marinho do mundo, com  até 15.000.000km² de extensão. Muito desse lixo é plástico e, especialmente, microplástico, destacando uma área problemática entre o Havaí e a Califórnia. E, como não é completamente visível, o lixo da superfície é só uma parte da situação, já que as manchas chegam a 10 m de profundidade e ser maior do que o estado do Texas. Segundo a ONU, já é possível enxergá-la do espaço, tal como a Muralha da China..

A NASA divulgou um vídeo da trajetória do lixo marinho ao longo dos anos via satélite, vale dar uma olhadinha pra entender a gravidade do problema:

 

água é o recurso mais importante e vital do mundo. Já falamos sobre a distribuição dele pelo mundo, sobre dicas pra reaproveitar a água, como nosso esgoto vai parar nos oceanos e muita coisa pelo Menos 1 Lixo, já que a Fe Cortez idealizou o movimento e o copinho, pensando no lixo descartável que vai parar nos oceanos diariamente. A coisa tá muito feia, mas ainda dá tempo! Vamos fazer disso a nossa força pra mudar o mundo?   

Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Principais tópicos
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntx!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.