Horta em casa: 7 motivos pra você ter a sua

11/9/2016

Você já deve ter escutado bastante sobre hortas, certo? É mais ou menos o novo preto. Tem quem opte pelas verticais, para economizar o espaço; os que saem pela rua, bairro ou cidade levando cor e colaboração através de hortinhas urbanas; os que vão nos modelos mais tradicionais, e muitas outros que buscam formas de simplesmente plantar parte do próprio alimento. Pensando nisso, listamos abaixo 7 dos milhares de motivos pra se ter uma horta em casa. Essa é a primeira matéria de uma série que nós queremos construir junto com você. Envie-nos suas dúvidas sobre o cultivo, temperos, sementes, adubo, biofertilizante e o que mais quiser. O endereço é talita@menos1lixo.com.br. ;) Ah! Pode ser com caixotes, galões, pallets, garrafas PET ou potinhos aleatórios, estudos apontam que deve ser da sua maneira! :)

1) A relação com o alimento Você chega cansado do trabalho, corre no sacolão ou no mercado, compra tudo embalado, já pensando no saco que vai ser chegar em casa e cozinhar. Ou, pior, pensando na quantidade de coisas frescas que você come na vida: uma ou duas por semana, talvez? Quase nada veio do pé, da terra, pra você. Agora uma simples mudança: você planta, espera o tempo do alimento e colhe. Depois disso você manda pro prato, com todo o sabor, a cor, a verdade. Vem completo! Nem sempre tão bonito, com alguns imperfeições no formato. Mas tudo bem, tá valendo! Nem Elma Chips Original, é tão original quanto a sua batatinha plantada no quintal. 

2) Terapia Tirando a academia, a cerveja ou o vinho, o cinema com os filhos ou todos os hobbies que acabam virando obrigação (ou válvula de escape) aos finais de semana, quanto tempo e afeto você tira pra alguma atividade simples, que possa contribuir com a sua saúde, bem-estar e desaceleração? Botar a mão na terra, acompanhar o desenvolvimento do alimento, sentir o cheiro e salivar pode ser terapêutico. Talvez por isso normalmente ligamos as férias ao campo ou ao mar, que seja, mas sempre ligado ao natural. Que tal trazer um pouco disso pra sua casa? Não precisamos vivenciar isso apenas nas férias de julho ou fim de ano.

3) O que vai pro seu prato Pode parecer que são as mesmas questões do primeiro, mas não se engane. A relação com o alimento nutri também a mente, o coração e freia outras práticas como o desperdício. O que vai para o seu prato tem a ver com a ingestão excessiva de química, agrotóxico, poluição, trabalho escravo, mudanças climáticas e muito, muito, muito, mais. Talvez você não perceba sempre, e até acredite que não tá sentindo esse sabor, mas olhe ao seu redor, pense no coletivo e busque saber. A gente pode ajudar! ;)

4) É sustentável e mais barato Imagina se você promove a ideia de hortas por todo o bairro. Se cada um planta uma coisa e vocês apenas trocam. Se o cara do bar, ao invés de comprar tudo mais caro e do outro lado da cidade ou tornar o dono da rede enorme de sacolão ainda mais rico, vira seu cliente, um parceiro. Uma alimentação natural e saudável pode sim sair mais barata, no bolsos, no planeta e para as pessoas. E nem entramos no mérito de cortar as carnes. Talvez você possa evoluir para um pequeno produtor e daí a coisa fica ainda mais linda. Se no caminho da fazenda pra cidade o alimento "fica mais caro", repensemos a cadeia aqui. Em breve traremos um pouco mais sobre permacultura. ;)

5) É lindo Fala sério, a gente sabe que estética importa - não por acaso fizemos um copo sustentável, funcional e que é uma lindeza! <3. Quando que você chega na casa de alguém que tem uma hortinha e não se derrete? Acontece até quando as crianças chegam da escola com o carocinho de feijão plantado no algodão (isso ainda acontece? Ou morreu como o folclore? :/) De qualquer forma, seja vertical, horizontal, diagonal, etc., um tantinho de verde não faz mal a ninguém, né? Pelo contrário, deixa o ambiente fresco, um charme e floresce os dias.

6) A redução de lixo Simples e objetivo: menos embalagens, plásticos, sacolas, descartáveis, desperdícios (alimentos perdidos na logística), etc. Reduzir o lixo está em tudo, impressionante, né? Até hoje fico boba com isso.

7) Pra quem tem criança em casa Crianças! Deusa do céu, elas ainda não têm um espaço especial aqui no Menos 1 Lixo, mas terão com certeza! Não podemos falar sobre conscientização e mudança de hábitos sem incluir as novas gerações e considerar o que essas cabecinhas tão brilhantes podem nos oferecer, partilhar e co-criar. Isso significa que, se você tem um filhinho em casa, ter horta pode ser também  uma forma de trabalhar os impactos de uma alimentação saudável (que vão pra além do corpo), alguns bons porquês, a relação com o alimento e com o desperdício, a colaboração e muitos outros saberes. Aprendizagem por ambas as partes e interação socioambiental. E aí, não quer mais só ouvir falar, né? Vamos partir pra ação? Se você quer fazer em casa e tá meio perdido, encontre-se aqui. Se a ideia é levar pro bairro, calçada, vizinhança, o manual de hortas urbanas pode ajudar. ;) Fotos: reprodução internet

Foto do banner: The Wasted Blog
Gostou do texto?
Compartilhe nas redes sociais esse conteúdo que você acabou de ler e ajude a espalhar a mensagem!
Sobre o movimento

Em 1º de Janeiro de 2015 nascia o Menos 1 Lixo, um desafio pessoal da Fe Cortez, de produzir menos lixo e provar que atitudes individuais somadas constroem um mundo mais sustentável.

Nossas redes
Principais tópicos
Tags em destaque

VOCê TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Vamos Juntx!

Assine a nossa Newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no Menos 1 Lixo!
Obrigado! Sua inscrição foi feita com sucesso!
Oops! Something went wrong while submitting the form.